sexta-feira, fevereiro 08, 2008

“Miss you Love”

“Miss you Love”... Esta música acompanha-me há oito anos... Lembro-me quando chegava em casa, depois de uma noite na avenida em pleno carnaval, e escutava “It’s gonna hurt and I Love the pain...” E pensava na beleza das letras caindo sobre minhas fantasias juvenis.

Relembrava durante noites momentos especiais que presenciei durante dias... Adorava fugir pra lá, para aquele lugar aconchegante e seguro, protegida da chuva e das pessoas ao meu redor.

Foi uma fase definitivamente marcante na minha vida a virada do milênio... Conheci novos amigos, novas emoções e brinquei com os meus colegas mais especiais (jogo da verdade é uma mentira que contaste para mim). Meu irmão parecia mais irmão do que nunca, protegeu-me, amparou-me, como nunca mais. Minhas memórias estavam em êxtase, tinha que escolher, mas quem eu deveria escolher? Pouco importava, era só uma história passageira mesmo, mas se tinha que vivê-la que fosse a melhor!

O mês de janeiro foi chegando ao fim, pessoas foram passando pela minha frente, os Raimundos tocavam no palco e eu sorria quase tímida... Coisas aconteciam rápido demais e eu queria aproveitar todas elas, sozinha e feliz, como eu me sentia naquele verão... Lembro destes resgates individuais, lembro de minha euforia ao vislumbrar a avenida, lembro da minha segurança e certeza... Lembro que tive que parar, para viver uma coisa aí, mas nas noites de outono voltava a sonhar com os dias que antecederam aquele milênio; e escutava uma voz a sussurrar para mim: “voltarei... Em breve voltarei...” Então, abria os olhos e podia voltar a sonhar em paz.... Enya invadia o espaço vazio e escuro do quarto do meu irmão, era para lá que corria para me esconder de tudo, era lá que me sentia segura outra vez.


Lembro da minha prima dizendo para mim que a era de aquário seria mágica, lembro como sorri incrédula e esperançosa... Lembro dos meus rituais e velas coloridas invadindo o quarto nas noites de frio... Lembro de mim naquele tempo e de como estive próxima da liberdade que hoje conquistei! Lembro que foi graças a isso que pude crescer e viver aquela sensação para sempre.

Um comentário:

Helenadetroia disse...

Jogo da verdade!!! Quantas mentiras precisamos dizer pra conquistar uma verdade???