sábado, dezembro 18, 2010

Palavras...


E quando as palavras são insuficientes e rasas para transmitir o que sentimos? Aliás, quando estas palavras foram capazes de traduzir qualquer centelha de emoção humana sem sacrificar toda sua essência indescritível? Quando não há mais verdades capazes de serem mostradas ao nosso redor, o que nos resta? E quando o mundo dorme e ficamos sozinhos... Caídos, com as limitadas e enfadonhas palavras que de forma quase infantil nos esforçamos para desenhar nas páginas em branco das nossas emoções, paixões, razões?

As vezes eu tenho vontade de gritar, eu PRECISO gritar, mas não sei como falar o que sinto e como sinto! As vezes eu tenho vontade de sufocar escandalosamente toda a minha angústia até ela se enfartar de si mesma e me deixar em paz, morrer solitária como ela as vezes me faz! As vezes eu preciso me confessar, eu preciso chorar, apenas desabar sem precedentes e deixar que toda a tristeza do mundo atravesse meu corpo e saia com as lágrimas pálidas que percorrem o meu rosto para bem longe de mim... Para um lugar onde, quem sabe, nunca mais possa voltar a me encontrar.

Eu queria tanto poder ser capaz de lidar com estas palavras que me atormentam agora e me forçam desesperadamente a escrever esta despretensiosa página perdida no tempo da minha vida... “Se ao menos foste capaz de expressar minha emoção...”. Se ao menos através de ti eu pudesse abrir meu coração... Sem medos, sem “meas palavras”, sem “senões”, talvez eu pudesse deitar a cabeça no meu travesseiro e dormir esta noite o sono dos anjos, ao menos esta noite, sem culpas, sem medos, sem tentar explicar o inexplicável.

5 comentários:

Uma PROFESSORA apaixonada.... disse...

Nossos sentimentos são tão complexos para que consigamos por vezes traduzi-los em meras palavras..
Fique bem...

PRECIOSA disse...

Passando pelo blog, parei para conhecer esse espaço de ternura
Sem te pedir licença li e reli,
Me encantei....aqui sempre irei voltar...
Te sigo com carinho
Preciosa Maria

Cathy disse...

Obrigada pelo carinho
;)

Rolando disse...

Olá. Estive por aqui. Interessante. Apareça por lá. Abraços.

Anônimo disse...

você descreveu absolutamente o que sinto. obrigada por me fazer derramar as lágrimas que há tanto guardava..