terça-feira, outubro 09, 2012

Darladirladada - Canção da Despedida!



Como a vida pode ser irônica...
Desde os meus quinze anos eu ouço esta musica, como um mantra em minha vida.
Nunca soube o que ela “cantava”, o que ela dizia, ela apenas "traduzia" os sons mais beloz através de um concerto perfeito e harmônico de Paul Mauriat. Hoje, depois de tantas primaveras, tantas tempestades, encontro nesta mesma canção - da minha infância - todas as respostas da minha vida, que de certa forma, teve sua história “cantada em uma canção”  desde a minha mais tenra existência.
É a canção da despedida, é a canção da minha vida agora - e talvez sempre! -, é a canção que vai fundo na minha alma e mesmo quando eu não sabia o que ela dizia, ela já profetizava a minha própria historia.
Esta canção é para você, meu anjo azul, meu amor eterno, meu “miado” perdido em uma noite de setembro, meu sonho, meu eu, meu mais completo desafio, meu encontro e minha partida. 
.
Darladirladada - English version 
http://www.youtube.com/watch?v=0yliOANMSQU
Farewell, sir, it's over
Leave me and start your life again
I would prefer the flowers in the meadow
You're the sun of her twenty years
Sir, you weren't faithful
That's what my friends said
Farewell, sir, I would have a heart
She has two meadows and a tractor
And I have only my two hands
For sowing the wind and the seed
Farewell, sir, while I love you still
I'm going to watch the plants grow

Farewell, sir, it's over
Farewell to the child you're leaving, too
They say that the village is better here
You will be able to have cars
Like in the adventures stories
I have only one child - it's my land
I have only one friend - the river
She's mine, she knows me
When she dances on the pebbles
She goes dirla dirladada, and dirla dirladada
The ferret runs off to the wave
I will live in a world of seaweed
Which goes dirla dirladada

Farewell to the child, farewell Mary
Let me live my life
It's time to cut the rye
I have only one child - it's my land
I have only one friend - the river
She goes dirla dirladada
The ferret runs off to the wave
I will live in a world of seaweed
Which goes dirla dirladada
And I would have an ocean for you
Which sings ladirladada ladidir dirladada
Redirlada dirladada oh dadadadirladada
Which sings ladirladada...
.
This is the most beautiful history that I ever read in my whole life and during years I just listening this feeling and emotion without know what the words said, because what really matter we can hear with the heart.

2 comentários:

Pra vê você passar disse...

Magníficos os seus textos.

Amei a sua mantra (não conhecia).

Deixo aqui um fraterno abraço.

Sandi - Itazura Dramas disse...

Oláaa, visitam meu blog? É novinho ele :)

http://meudesejoprofundo.blogspot.com.br/