sexta-feira, maio 12, 2006

Fecho os olhos...

Sabe aquela horinha na vida onde cai a ficha e tudo fica severamente claro e libertadoramente frio? Foi assim que me senti quando olhei o reverso da medalha. É bem verdade que a muito ninguém quis me enganar mais do que eu mesma, porém, alguma coisa camuflada neste “véu” de ilusões me fazia enxergar, apenas, o teimoso lado da dor.
A melhor parte desta “brincadeira” é poder mexer com todas as possibilidades e transitar, sem dramas, nos diversos caminhos que gentilmente a vida me ofereceu. Como se em algum momento eu tivesse tido escolhas... A sincera verdade é que a forma intransigente que me comportei levou-me a um “tempo” desnecessário e cansado de agonia. Tudo culpa minha... Agora, eu vou sentar naquele cantinho "ali", meu pedacinho mágico de céu, e vou fechar os olhos para te encontrar de novo, simplesmente, porque eu preciso de você! Agora!

Um comentário:

L. Saul disse...

é, vc teve sua epifânia...
é como cair, sem ver o fundo.