domingo, junho 03, 2007

Partida

Estava chovendo que nem agora. Era tarde... Era noite que nem agora. Você chegou na porta todo sorridente; você abriu o seu coração ao ouvir uma canção.
Canção do passado... Canção de tempos felizes no passado. Canção que se faz ter consciência de que se está vivo. Canção de uma vida inteira, de uma vida linda, de um dia feliz.
Como um adeus pode mudar as nossas vidas de repente? Como um dia de sol se derrama em lágrimas de chuva simplesmente? Como viver sem o calor dos teus olhos que amparam? Como saber quem sou eu sem encontrar o eco da tua voz para me mostrar o caminho?
Era tão tarde já... Já era noite... Já estava escuro... Já havia gotas demais! Como se faz para esquecer o inesquecível? Como fazer para segurar este segredo dentro de mim? Como viver sem a certeza de encontrar você amanhã, lá na porta, com aquele sorriso... Lindo!
Estava chovendo que nem agora... E, que nem agora, eu chorei de saudades de você.

2 comentários:

Helenadetroia disse...

As vezes, no entardecer da noite, naquele momento que só os passáros noturnos nos vigiam, lembro de ti

Helenadetroia disse...

Abra a porta... quem sabe não encontra...