sábado, setembro 19, 2009

Presente.


O que significa intimidade? Qual é a real dimensão em ser íntimo de alguém? O que isso implica diretamente nas nossas vidas? É pateticamente estranha a forma como nos relacionamos durante a vida. É como se saíssemos de cena e tudo aquilo que era tão real e concreto se transformasse em , em um grande e distante lago vazio entre as pessoas que um dia já foram tão una. Nós passamos alguns anos, meses e dias das nossas vidas construindo emoções junto com alguém, nós chegamos muitas vezes a construir outros seres junto com alguém e, de repente, apenas porque determinou-se, nós viramos um estranho diante das pessoas que nos foram tão intimas, que moldaram junto conosco nossa própria existência... Nós perdemos a espontaneidade, a dimensão do carinho, do amor, do cuidado e a intimidade que nos fez sentir aconchegados quando determinamos um fim diante de alguém. É estranho, soa falso, porque de repente é como se tudo aquilo nunca tivesse existido, porque o presente é muito forte e real, e a força do agora é capaz de aniquilar qualquer verdade de outrora. O que será que levarei desta vida? Memórias individuais findadas em tempos ególatras? O que será que podemos dizer que é nosso de fato? Nem a nós mesmos possuímos, quiçá... Perdi a vontade de construir castelos de areia, perdi a vontade de construir um lugar seguro face ao futuro que indiferente aos meus sentimentos desmonta cada peça que eu montei com tanto amor e dedicação como se fosse poeira de estrela. Você se lembra? Costumávamos ser grandes, costumávamos acreditar que só com o nosso desejo e vontade manteríamos viva a emoção. Costumávamos estar apaixonados nas noites de verão e chorávamos toda vez que a chuva trazia fantasmas consigo. Nós éramos mágicos, eu fui uma heroína e nada disso ficou escrito em canto algum, tudo virou e cinza diante das regras da vida... Que, a propósito, quem ditou?

Um comentário:

Helenadetroia disse...

hummm... bem forte suas palavras... bem parecidas com vc...

Helena