domingo, outubro 28, 2007

Silêncio, por favor!

Silêncio por favor, porque hoje estou de luto.
Silêncio por favor, porque hoje estou reverenciando meu passado póstumo.
Silêncio por favor, porque tenho rosas entre as mãos para homenagear minha ilusão de outrora.
Silêncio por favor, enquanto me entrego à sinfonia cálida e terna que toca por entre os dedos da minha existência quase feliz.
Silêncio por favor, enquanto escuto o vento fazer coro à minha doce cantiga carregada de nostalgia e de um momento de paz.
Silêncio, por favor! Não diga nada que eu já não possa acreditar, nada que eu já não possa mais esperar, nada que um dia não mais cumprirá.

"(...) Tudo o que quer me dar, é demais, é pesado, não há paz!".

2 comentários:

Helenadetroia disse...

As vezes tenho a noção que cada vez mais te perco... para si mesma...
Cada dia que passa vc cresce mais e mais...
Onde está aquela menina que queria ser...?
Cada palavra sua mostra o quanto vc é mais e mais o segundo que desejaste no passado.
Porém, com poesia.
Vc hoje expira e me inspira poesia.
Ler vc me alegra.
Me pergunto, depois de vc tanto crescer, será que vc ainda me vê?

Muito bonito seus posts... as vezes me emocionam

H

Cathy disse...

Me pergunto, depois de vc tanto crescer, será que vc ainda me vê?



R - sim, amigo, como não veria pedaços refletidos de mim mesma?